Afinal porque é que as pulgas são perigosas

547
Add

A pulga é um pequeno insecto da ordem Siphonaptera, com cerca de 3mm de tamanho e achatado longitudinalmente, o que facilita os seus movimentos entre penas e pêlos.

As pulgas não têm asas, mas podem saltar a uma distância até 50 vezes acima do seu tamanho!

A sua boca está adaptada para penetrar a pele: são parasitas externos, que se alimentam de sangue.

Mas… O que é um parasita?

Um parasita é um organismo que vive em outro organismo, chamado de “hospedeiro”. Usa-o para crescer e multiplicar-se e pode depender do hospedeiro ao longo de todo o ciclo de vida do parasita ou apenas durante uma parte da vida. Uma forma de classificar os parasitas é entre ectoparasitas (parasitas da parte exterior do corpo) e endoparasitas (parasitas da parte interior do corpo). A pulga faz parte do primeiro grupo.

Há várias espécies de pulgas que podem ser específicas para cada espécie de animal que parasitam, sendo que existem muitas espécies que afectam os mamíferos. No entanto, apenas 3% do total de espécies de pulgas afetam exclusivamente aves, pelo que é muito raro encontrar pulgas entre penas.

Aos cães atribui-se a espécie de pulgas Ctenocephalides canis, que pode infectar várias espécies, nomeadamente cães e gatos; aos gatos, atribui-se a espécie Ctenocephalides felis que longe de ser exclusiva dos felinos, infeta ainda mais hospedeiros e é mais ubiquitária, sendo muito comum encontrarmos cães infestados por C. felis.

Muitas espécies de pulgas utilizam outras espécies como hospedeiros. Assim, os seres humanos e outros animais podem ser picados por pulgas que existam no ambiente.

As pulgas utilizam o seu aparelho bucal para picar a pele: o principal efeito desta picada é o aparecimento de um inchaço (semelhante à picada de um mosquito) e, sobretudo, um prurido e comichão intensos.

Alguns animais são especialmente sensíveis! Estes podem desenvolver um problema chamado “Dermatite Alérgica à Picada da Pulga”, vulgarmente conhecido pela sigla DAPP. Os principais sintomas desta doença são:

  • Prurido intenso;
  • Queda de pêlo;
  • Mau estado do pêlo;
  • Inflamação da pele, que fica vermelha e pode mesmo desenvolver feridas infectadas.

Caso o seu animal desenvolva estes sintomas, deverá levá-lo com a maior brevidade possível a uma consulta com um Médico Veterinário. Este irá proceder ao início de um esquema de desparasitação, como veremos a seguir. Eventualmente, poderão ser necessários tratamentos adicionais. No caso de haver ferimentos com infecção associada, poderá ser necessária a administração de antibiótico, por exemplo.

Mas o principal problema associado à picada da pulga é o facto de estas transmitirem outras doenças, que podem ser muito graves, como vírus, bactérias ou mesmo outros parasitas.

Algumas destas doenças:

  • Rickettsiose: um parasita do sangue;
  • Dipylidium caninum: um parasita intestinal, tipo ténias, dos cães;
  • Haemobartonella felis : um parasita do sangue dos gatos, muito comum, que causa anemia e pode mesmo ser fatal;
  • Mixomatose: uma doença viral que afecta coelhos e que é quase sempre mortal.

Estas doenças causam sintomas que podem ser confundidos com outros problemas, como perda de apetite, perda de peso e febre. Assim, se o seu pet apresentar qualquer um destes sintomas, deve ser levado ao Médico Veterinário.

Também deve ser consultado por um Médico Veterinário se forem encontradas pulgas no pêlo, pele ou cama do seu animal. Outra forma de detectar a sua presença é procurando pelas vulgarmente chamadas “fezes de pulga”, que se apresentam como pequenos pontos negros (como “caspa negra”) acumulados em certas zonas do corpo, sobretudo no abdómen e junto à base da cauda. Para os encontrar, basta levantar com a mão o pêlo do seu animal, no sentido contrário ao seu crescimento.

Tudo isto pode parecer assustador! Felizmente, existem formas simples, económicas e muito eficazes para prevenir o aparecimento de pulgas.

A estes métodos chama-se “esquema de desparasitação”. Para o iniciar, tem de se ter em conta de que o ciclo de crescimento da pulga, desde a larva até à sua forma adulta, dura cerca de três semanas. Os ovos conseguem sobreviver por vários meses no ambiente, sendo que as pulgas preferem lugares secos e escuros para os deixar.

Existem várias marcas de desparasitantes, adaptadas às necessidades de cada animal e dos seus tutores. Existem várias formulações: como pipetas, coleiras, comprimidos e sprays. Cada produto/medicamento tem uma duração de eficácia definida, sendo que os produtos/medicamentos mais comuns podem ser eficazes durante um, três ou seis meses.

Os desparasitantes podem ser comprados em clínicas e consultórios veterinários, algumas lojas de animais e algumas farmácias. Atenção que aqueles considerados “Medicamentos de Uso Veterinário” e não Produtos, são exclusivos das clínicas ou na farmácia com receita veterinária. Antes de fazer a aplicação pela primeira vez, consulte o seu médico veterinário! O tipo de produto depende do peso e da idade do animal e, sobretudo, da espécie.

Nunca se deve administrar um desparasitante de um cão a um gato! Esta é a principal causa de envenenamento nos nossos animais de estimação!

As pulgas são um parasita comum, mesmo que os nossos animais nunca saiam de casa: elas podem vir agarradas aos sapatos e roupas dos donos e proliferar no ambiente da nossa habitação. Por vezes, basta pisar um lugar com relva para que o dono traga ovos para casa, que depois irão eclodir e parasitar os animais de estimação.

Caso o animal seja correctamente desparasitado e, mesmo assim, tenha pulgas recorrentemente, poderá ter uma infestação em casa! Nesse caso, deverá proceder a uma desinfestação geral, utilizando inseticidas próprios que não sejam tóxicos para animais. Também deverá lavar toda a roupa de cama e as camas dos animais, com água quente, e aspirar toda a casa com muito cuidado, sobretudo se tiver rodapés de madeira ou chão de tacos. Afinal, as pulgas apreciam os lugares escondidos, escuros e secos.

Este parasita é muito vulgar e causa muito incómodo aos nossos animais. Por vezes, até aos próprios donos! Caso detecte a presença de pulgas,fale com um profissional, que lhe poderá dar o melhor aconselhamento sobre que métodos utilizar para eliminar esta praga.

Diga não às pulgas! Faça sempre a desparasitação do seu animal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Top